ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: O QUE OS PAIS PODEM FAZER PARA AJUDAR AS CRIANÇAS, VALORIZANDO MAIS, AS QUE APRESENTAM BAIXA ESTATURA OU DEFICIÊNCIA DO HORMÔNIO DO CRESCIMENTO (SOMATOTROFINA – HGH).

Existem várias maneiras para os pais poderem ajudar as crianças com baixa estatura ou com deficiência do hormônio de crescimento (somatotrofina – HGH) a lidar com seus problemas. Assim que for feito o diagnóstico você deve procurar um endocrinologista para orientá-lo sobre as primeiras atitudes a serem tomadas para auxiliar a criança. É importante ser avaliado se há problemas com a inteligência, com o desempenho escolar, se apresenta dificuldade de aprendizagem, transtornos de déficit de atenção ou problemas de comportamento. O psicólogo da escola  pode avaliar se existe algum tipo de problema e oferecer soluções possíveis. Também estar sempre em contato com a escola da criança para acompanhar o progresso escolar ou eventuais sinais de problemas sociais ou de comportamento, geralmente ajudam muito antes que elas saiam do controle. A construção da auto-estimapositiva da criança é muito importante.  Procure usar todas as oportunidades para elogiar e incentivar a criança, não criticar, ser sarcástico, ou negativo. Encontrar pontos fortes na criança e trabalhá-los. Geralmente as crianças de baixa estatura ou com deficiência do hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH) acham que não podem praticar esportes, mas ao contrário, devem praticar esportes de baixo impacto, como a natação, tênis, citando apenas alguns. Se a criança tem um bom senso de humor, estimulá-la a desenvolvê-lo, elogiá-la e falar positivamente sobre estas suas qualidades. Se a criança é criativa, gosta de escrever, ler prosa ou verso, gosta de tocar música, estimule-a a se dedicar ao que gosta de fazer no tempo ocioso, ampliando esses dons. Se a criança é especialmente compassiva para com os outros, informá-la o que você vê, e que admira muito esta qualidade.  Se esforce em construir uma auto-estima positiva que a ajudará a enfrentar os efeitos negativos da rejeição das outras pessoas. Certifique-se de que a criança entenda completamente o que é esperado da terapia de reposição do hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH).  Algumas observações sugerem que as crianças e os pais têm expectativas irreais em relação à estatura com a reposição do hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH). Eles esperam muito, acreditando que o tratamento vai fazer grandes diferenças na estatura imediatamente. Este não é o caso e pode levar a algumas decepções devido a estes equívocos uma vez que não sejam corretamente esclarecidos. Deve-se sempre ter em mente que o máximo de estatura que se pode conseguir é o que está geneticamente determinado, mesmo se fazendo o tratamento com reposição do hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH).  Sempre questione o seu endocrinologista quando tiver alguma dúvida, e mesmo a criança deve questioná-lo se quiser, mesmo que se ache que as perguntas não são muito adequadas.
AUTORES PROSPECTIVOS
Dr. João Santos Caio Jr
Endocrinologia – Neuroendocrinologia
CRM: 20611
Dra. Henriqueta V.Caio
Endocrinologia – Medicina Interna
CRM:28930
COMO SABER MAIS:  
1. Existem várias maneiras para os pais poderem ajudar as crianças com baixa estatura ou com deficiência do hormônio de crescimento (somatotrofina – HGH) a lidar com seus problemas?
http://crescersim.blogspot.com
2. O psicólogo da escola  pode avaliar se existe algum tipo de problema e oferecer soluções possíveis?
http://crescercriancasjuvenil.blogspot.com
3. As crianças de baixa estatura ou com deficiência do hormônio do crescimento devem praticar esportes de baixo impacto, como a natação, tênis, etc, citando apenas alguns ?
http://crescermais2.blogspot.com 
AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOBRAFICA.
Referências Bibliográficas:
Brian Stabler Ph.D. – Chapel Hill, Carolina do Norte.
Contato:
Fones: 55 (11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55 (11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 – Bloco D – 12º andar – Conj 121/122
Paraiso – São Paulo – SP – Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com
Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/
Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br
Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=
-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=
UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

Sobre vanderhaagenclinic

MEMBRO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENDOCRINOLOGIA MEMBRO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES ACTIVE MEMBER OF THE NEW YORK ACADEMY OF SCIENCES – USA MEMBRO DA AMERICAN ASSOCIACION FOR THE ADVANCEMENT OF SCIENCE – WASHINGTON – DC – USA ADA – AMERICAN DIABETES ASSOCIATION – USA ASSESSOR CIENTÍFICO EXTERNO NOVARTIS LABORATORIES – BASILÉIA – SUÍÇA MEMBRO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE CLIMATÉRIO MEMBRO MASTER OF SOCIETY FOR ENDOCRINOLOGY – LONDON – UK HARVARD MEDICAL SCHOOL – BOSTON -USA – CONTINUOING EDUCATION COURSE JOSLIN MEDICAL CENTER – BOSTON – USA. COLÉGIO BRASILEIRO DE RADIOLOGIA – OSTEOPOROSE PESQUISADOR FASE 4 – LABORATÓRIO SANDOZ PESQUISADOR FASE 4 – PINDOLOL – LABORATÓRIO SANDOZ PESQUISADOR FASE 4 – FENIL PENTOL + BROMETO DE BENECTOMIO LABORATÓRIO BOEHRINGER INGELHEIM PESQUISADOR FASE 4 – CIPROTERON ACETAT – LABORATÓRIO SCHERING AG – COM PROFESSOR J.P.HAMERSTEIN – UNIVERSIDADE DE BERLIM – ALEMANHA PESQUISADOR FASE 3 – NATEGLINIDA – LABORATÓRIO NOVARTIS PESQUISADOR FASE 3 NATEGLINIDA +METFORMINA – LABORATÓRIO NOVARTIS/2002 – BASILÉIA – SUÍÇA MEMBRO DA AMERICAN CHEMICAL SOCIETY COLUMBUS,OH USA MEDICINA OCUPACIONAL MÉDICO DO TRABALHO DA GENERAL MOTORS DO BRASIL – SETOR DE MONTAGEM DE VEÍCULOS AUTOMOTORES – MVA – 1973/1976 MÉDICO DO TRABALHO RESPONSÁVEL PELO TRECHO 15 RODOVIA DOS IMIGRANTES – CAMARGO CORREIA MÉDICO DO TRABALHO RESPONSÁVEL PELO LABORATÓRIO COLLINS – 1976/1979 MÉDICO DO TRABALHO RESPONSÁVEL PELA METALÚRGICA VULCÃO – 1980 MÉDICO DO TRABALHO RESPONSÁVEL PELA ÁGUA SANITÁRIA SUPER GLOBO – 1986
Esse post foi publicado em CRESCIMENTO INFANTIL e marcado , , , . Guardar link permanente.