ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: A PRODUÇÃO DO HORMÔNIO DO CRESCIMENTO (HGH) – SOMATOTROFINA OU COMPLEXO 191 COMEÇA NA FASE INTRA-ÚTERO, PASSA PELA FASE DE RECÉM NASCIDO, INFÂNCIA, JUVENTUDE E ADOLESCÊNCIA, PERSISTE NO AMADURECIMENTO DE TODO O ORGANISMO DURANTE ESSAS FASES DO SER HUMANO, ENTRETANTO NOS ACOMPANHA NA FASE ADULTA ONDE POR VOLTA DOS 50 ANOS ESTÁ COM NÍVEIS BAIXOS.

O hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH) possui um eixo de atividade metabólica no organismo, é importante desde a fase intra – útero (pré natal) para regular o desenvolvimento e crescimento fetal, como por exemplo, desde a fase metabólica onde ocorre o amadurecimento do metabolismo até a parte cardiovascular. Em geral, quase todos os nascidos de tamanho pequeno para a idade gestacional (PIG) está associado à diminuição da produção natural em quantidade correta do hormônio em crescimento (somatotrofina – HGH) seja no sexo masculino ou feminino, começando desde a primeira fase até a fase juvenil e adolescência, e conforme vão se desenvolvendo, o risco de apresentarem doenças na fase adulta é muito significativo, em maior intensidade a hipertensão arterial, sobrepeso, obesidade, obesidade abdominal, intra-abdominal, visceral, central, síndrome metabólica, diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares. O funcionamento do eixo responsável pelo hormônio do crescimento humano (somatotrofina – HGH) é influenciado pela idade, pela genética, composição corporal e amadurecimento sexual. A secreção do hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH) vai desde a fase intra-útero até a melhor idade, sendo que a produção do hormônio de crescimento (somatotrofina – HGH) é maior na fase intra-útero e declina até a melhor idade de forma significativa; começa em torno de 2.000 UI e em torno de 50 a 55 anos é de 300 UI, é uma curva descendente e progressiva, sendo que na melhor idade deve ocorrer a somatopausa. A infância é caracterizada por um aumento rápido na velocidade do crescimento, no período da puberdade o hormônio de crescimento é potencializado pela produção dos hormônios sexuais. O controle do crescimento fetal e do neonato é bastante complexo isto porque ele está relacionado a fatores genéticos, nutricionais, hormonais e ambientais, se atribui que o aumento de peso durante o nascimento pode interferir no crescimento durante as outras fases. O crescimento infantil precoce está relacionado a uma continuidade do crescimento do feto e como já sabemos o crescimento durante a infância não é proporcional dependendo de fatores genéticos, nutrição, ambientais, e possíveis doenças, além de possível deficiência da produção do hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH). Assim é importante que todas as ações preventivas sejam tomadas para que não venha a ser necessário a ocorrência de atitudes terapêuticas mais incisivas, isto porque o crescimento só ocorre quando a criança está em condições ideais com todos os parâmetros dentro da normalidade.
AUTORES PROSPECTIVOS
Dr. João Santos Caio Jr
Endocrinologia – Neuroendocrinologia
CRM: 20611
Dra.Henriqueta V. Caio
Endocrinologia – Medicina Interna
CRM: 28930
COMO SABER MAIS:
1.O hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH) possui um eixo de atividade metabólica no organismo, é importante desde a fase intra – útero? 
http://crescercriancasjuvenil.blogspot.com 
2.Em geral, quase todos os nascidos de tamanho pequeno para a idade gestacional (PIG) está associado à diminuição da produção natural em quantidade correta do hormônio em crescimento? 
http://crescermais2.blogspot.com 
3.A produção do hormônio de crescimento (somatotrofina – HGH) é maior na fase intra-útero e declina até a melhor idade de forma significativa?
http://metabolismocontrolado.blogspot.com
AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO 
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOBRAFICA. 
 Referências Bibliográficas:
Ralph Decker, Kerstin Albertsson Wikland; Kriström Berit; Nierop FM Andreas; Jan Gustafsson; Bosaeus Ingvar; Fors Hans; Hochberg Ze’ev; Dahlgren Jovanna Publicado em: 2010/11/18; Clin Endocrinol. 2010, 73 (3) :346-534. © Blackwell Publishing 2010.
Contato:
Fones: 55 (11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55 (11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 – Bloco D – 12º andar – Conj 121/122
Paraiso – São Paulo – SP – Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com
Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/
Site Van Der Häägen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br
Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=
-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=
UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

Sobre vanderhaagenclinic

MEMBRO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENDOCRINOLOGIA MEMBRO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES ACTIVE MEMBER OF THE NEW YORK ACADEMY OF SCIENCES – USA MEMBRO DA AMERICAN ASSOCIACION FOR THE ADVANCEMENT OF SCIENCE – WASHINGTON – DC – USA ADA – AMERICAN DIABETES ASSOCIATION – USA ASSESSOR CIENTÍFICO EXTERNO NOVARTIS LABORATORIES – BASILÉIA – SUÍÇA MEMBRO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE CLIMATÉRIO MEMBRO MASTER OF SOCIETY FOR ENDOCRINOLOGY – LONDON – UK HARVARD MEDICAL SCHOOL – BOSTON -USA – CONTINUOING EDUCATION COURSE JOSLIN MEDICAL CENTER – BOSTON – USA. COLÉGIO BRASILEIRO DE RADIOLOGIA – OSTEOPOROSE PESQUISADOR FASE 4 – LABORATÓRIO SANDOZ PESQUISADOR FASE 4 – PINDOLOL – LABORATÓRIO SANDOZ PESQUISADOR FASE 4 – FENIL PENTOL + BROMETO DE BENECTOMIO LABORATÓRIO BOEHRINGER INGELHEIM PESQUISADOR FASE 4 – CIPROTERON ACETAT – LABORATÓRIO SCHERING AG – COM PROFESSOR J.P.HAMERSTEIN – UNIVERSIDADE DE BERLIM – ALEMANHA PESQUISADOR FASE 3 – NATEGLINIDA – LABORATÓRIO NOVARTIS PESQUISADOR FASE 3 NATEGLINIDA +METFORMINA – LABORATÓRIO NOVARTIS/2002 – BASILÉIA – SUÍÇA MEMBRO DA AMERICAN CHEMICAL SOCIETY COLUMBUS,OH USA MEDICINA OCUPACIONAL MÉDICO DO TRABALHO DA GENERAL MOTORS DO BRASIL – SETOR DE MONTAGEM DE VEÍCULOS AUTOMOTORES – MVA – 1973/1976 MÉDICO DO TRABALHO RESPONSÁVEL PELO TRECHO 15 RODOVIA DOS IMIGRANTES – CAMARGO CORREIA MÉDICO DO TRABALHO RESPONSÁVEL PELO LABORATÓRIO COLLINS – 1976/1979 MÉDICO DO TRABALHO RESPONSÁVEL PELA METALÚRGICA VULCÃO – 1980 MÉDICO DO TRABALHO RESPONSÁVEL PELA ÁGUA SANITÁRIA SUPER GLOBO – 1986
Esse post foi publicado em CRESCIMENTO INFANTIL. Bookmark o link permanente.